futuro_trabalho

Views: 1183

Written by:

6 tendências que estão moldando a força de trabalho para 2020

Todas as tecnologias emergentes — de realidade virtual a máquinas inteligentes — apontam para um futuro em que não haverá emprego para os quase 8 bilhões de seres humanos no planeta terra.

Emprego, renda e capacitação profissional são, sem dúvida, os principais desafios que a humanidade enfrentará nas próximas décadas.

Com o avanço da tecnologia em todas as indústrias e as transformações de todas as profissões, teremos que estudar, entender e aprender as habilidades que nos tornarão mais relevantes e produtivos num mundo em que robôs serão nossos novos colegas de trabalho.

Se você acha que isso é ficção científica, considere o enorme esforço que o maior fundo de hedge no mundo, o Bridgewater Associates, está fazendo para substituir seus gestores por inteligência artificial. Eles acreditam que uma inteligência artificial poderia tomar decisões de investimento sem envolvimento emocional, diminuindo as perdas do fundo.

É uma situação nova e desconfortável para todos nós, e não estamos preparados para ela. Mas teremos que enfrentá-la de qualquer maneira, então é melhor começar rápido

Afinal, é possível saber como será o futuro do trabalho?

O Institute for the Future, uma organização não-governamental que desenvolve pesquisas e debates para questões relacionadas ao futuro da humanidade, fez um estudo profundo sobre o mercado de trabalho no futuro. No report Future Work Skills 2020foram apontados os 6 principais drivers de mudança no trabalho até 2020:

Extrema longevidade. Avanços na medicina estão aumentando consideravelmente a duração da vida humana, o que irá transformar a natureza do trabalho e do aprendizado. Ray Kurzweil, co-fundador da Singularity University, prevê que até 2020 a maioria das doenças desaparecerá à medida que os nanobots se tornam mais inteligentes do que a tecnologia médica atual.

Com mais tempo de vida, as pessoas vão trabalhar por mais tempo e mudar de trabalho com mais frequência, o que irá demandar aprender, desaprender e reaprender, constantemente. Para as próximas gerações, é possível que a crise de meia idade chegue aos 60 anos, e não aos 40.

A ascensão de máquinas e sistemas inteligentes. De acordo com um estudo da McKinsey sobre o impacto da tecnologia no mercado de trabalho, enquanto a automação irá eliminar poucas ocupações inteiramente na próxima década, ela irá afetar parcialmente quase todos os postos de trabalho em maior ou menor grau, dependendo do tipo de trabalho que envolvem.

A automação, que agora vai além das atividades rotineiras de fabricação, tem o potencial, pelo menos no que diz respeito à sua viabilidade técnica, de transformar completamente setores como saúde e finanças.

Mundo computacional. O crescimento massivo no número e variedade de sensores e processadores irá transformar o mundo num sistema programável. A medida que o volume de dados aumenta exponencialmente, muitas funções terão como requisito a competência de compreender as linguagens e dinâmicas deste sistema. Não será possível sobreviver no mercado de trabalho sem conhecer as regras do sistema que estamos construindo.

 

Polivalência em mídias. Novos meios de comunicação estão demandando que nossa capacidade de transmitir ideias vá além da escrita. Seremos cada vez mais provocados a fazer design de apresentação, criar modelos e frameworks, e contar histórias utilizando vídeo, interatividade, realidade aumentada, virtual e mídias sociais.

Este fenômeno já pode ser observado no mercado de trabalho atual, mas ganhará muita intensidade nos próximos anos.

 

Organizações super estruturadas. Tecnologias sociais estão criando novas formas de produção e criação de valor. “Superestrutura” significa processos colaborativos e de produção nos extremos opostos da escala, ou seja, tanto em altíssima quanto em baixíssima escala.

Aprender a usar novas ferramentas sociais para trabalhar, criar e governar nestas escalar é o que definirá as próximas décadas.

 

Mundo hiperconectado. O aumento da conexão entre as economias e empresas está colocando a diversidade e adaptabilidade dos profissionais como elemento central no sucesso das empresas. Pessoas que saibam trabalhar em diferentes culturas, e que agreguem valor trabalhando virtualmente, serão muito disputadas pelas empresas.

Chegou a hora de aceitar: você não é um robô

Estes cenários futuros vão demandar competências como capacidade de compreender e dar sentido profundo às informações, para além do superficial; inteligência social, ou a habilidade para se conectar com outros; pensamento adaptativo, ou a habilidade de imaginar soluções além do óbvio; um mindset de designer, ou a habilidade de prototipar soluções inovadoras; e gestão de carga cognitiva, ou a habilidade para filtrar informações não essenciais e focar no problema essencial em questão.

A transformação no mercado de trabalho é inevitável. Mas nunca estivemos tão munidos de informações para nos prepararmos para o futuro.

Hoje é possível saber quais são as habilidades mais demandadas pelas empresas (veja, por exemplo, a lista com as habilidades mais procuradas pelos empregadores no Linkedin), e temos meios para aprendê-las sem que para isso seja necessário investir milhares de reais.

Novos players de educação, online (como Udacity e Linkedin Learning) ou presenciais (como General Assembly, Tera, Mastertech, LeWagon e tantos outros) estão buscando fechar o gap entre a educação de hoje e o mundo cada vez mais digital e global de amanhã.

Além disso, todos podemos começar um projeto para colocar as novas habilidades em prática. Você pode mudar de carreira, inventar uma carreira ou criar seu próprio negócio.

Não existe nenhuma barreira para além da força de vontade e dedicação, para aprender, desaprender e reaprender.

O primeiro passo para se preparar para o futuro do trabalho é entender que ele está passando por uma incrível mudança, que impactará completamente os rumos da humanidade. É um momento único para estar vivo, e é preciso saber ler as tendências, encarar a realidade dos fatos e usar o sistema a nosso favor.

Por isso, assuma um mindset de interesse pelo futuro, entenda as tendências que podem impactar sua carreira e indústria e seja protagonista do seu caminho profissional.

Nenhum robô pode superar a capacidade humana de criar. Continue sonhando, crie o novo e encontre seu lugar no mundo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 tendências que estão moldando a força de trabalho para 2020

by tempo de leitura: 4 min
0